segunda-feira, 27 de outubro de 2014

PERDI, PERDEMOS.

 FERNANDO AZEVEDO

Pela idade sou dispensado de votar, mas sou obrigado a raciocinar. Dou as mãos à palmatória, pois como democrata “de mesmo”, com horror a ditaduras e tiranias, querendo um país diferente com valores éticos, com honradez, sem falcatruas, sou obrigado a viver e conviver com tudo isso, pela autorização que o povo brasileiro deu ao PT e seus famigerados ladrões, uma verdadeira quadrilha instalada no poder e perpetuando-se através de práticas as mais desprezíveis. Com 50 anos de pratica médica, nunca vi tamanha desassistência, mas o povo está gostando. Nunca vi tamanha insegurança, mas recebe a aprovação. O consumo de drogas em escala vertiginosa atraindo, sobretudo a população mais pobre para a vida miserável do dependente. A escolarização uma verdadeira catástrofe, mas satisfazendo. Um país dividido sem a menor dúvida, pois foi semeada a discórdia e o preconceito dos estados mais desenvolvidos contra o pobre norte-nordeste. Criou-se no Brasil uma frase a se refletir: “No Brasil quem lê jornal não vota no PT mas quem limpa bunda com ele vota” O mapa eleitoral é claro, onde há mais progresso não conseguem votos e onde existe a miséria nunca resolvida pois todos os projetos não são concluídos, fracassame assim  o curral é mantido. Mas é minha opinião somente e nada vale. Parabéns aos vitoriosos e que belos dias venham nesse verão. Veremos.
O PEDIATRIA E ARTE encerra derrotado a campanha política e volta a falar de saúde e arte com o mesmo respeito aos vencedores.

5 comentários:

  1. É isso aí meu doutor.... das palavras... da vida....

    ResponderExcluir
  2. Juntos no mesmo pensamento. Vovó de Dudu!

    ResponderExcluir
  3. Pois é Dr: "o perigo da democracia é a ditadura da plebe". Vamos torcer para que melhore, pois pior não dá pra ficar. um abraço. Camila

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pelo projeto de poder do PT dá pra piorar, e muito!

      Excluir
  4. Nesta segunda, com o Ibovespa derretendo e o dólar deixando rastro de foguete, o Brasil acordou ainda mais pobre, e nenhum pobre acordou mais rico.

    ResponderExcluir